Grupo Recuperar - Clínicas de Recuperação - Fones: 11 4611 51 66 - Whatsapp 11 9 5050 7673 / ajudaterapia@gmail.com

 

GRUPO RECUPERAR – Centros Terapêuticos / Clínicas de Recuperação

FONES: 11  4611 5166 
WHATSAPP: 11 9 5050 7673
CELULAR VIVO: 11 9 5050 7673

Quem não aceita o tratamento

O período inicial do tratamento é o período onde se requer maior atenção, pois o paciente está no início de sua desintoxicação e sua síndrome de abstinência está em alta. Após a entrada do paciente na clínica, o local tem 72 horas para avisar o ministério público. ACESSE

Centro Terapeutico

Possuímos unidades para de reabilitação para dependentes químicos, alcoólatras e pessoas com transtornos psiquiátricos. Internação para homens e mulheres, internação de baixo custo e de alto padrão. Pagamento parcelado em boleto bancário e unidades que aceitam planos de saúde. ACESSE.

Tratamento para usuários

O crack é dito por muitas pesquisas que é mais barato do que a cocaína, porém não é o que foi constatado, pois comparando a utilização de ambas as drogas, o crack acaba mais rápido e o efeito, apesar de mais forte, é mais curto que o da cocaína, durando cerca de 20 minutos no máximo.O uso do crack frequentemente leva o usuário à prática de pequenos delitos, para obter a droga. ACESSE.

Alcoolismo

O alcoolismo é uma doença crônica., pode levar a pessoa a não conseguir controlar a ingestão do álcool devido a uma dependência emocional e física. Os sintomas comuns são consumo repetido e exagerado de álcool apesar de problemas familiares, legais e de saúde. ACESSE.

Dependência Química

A compulsão pela droga e pelo efeito causado por ela altera a vida do dependente afetando as relações familiares, social e profissional, trazendo para o indivíduo um intenso sofrimento tanto físico como emocional. Prejuízos neurológicos e cognitivos causados são em sua maioria irreversíveis. ACESSE.

Tratamento para Esquizofrenicos

A esquizofrenia é uma doença que não tem cura, porem o tratamento pode ajudar muito. Raramente exige exames laboratoriais ou de imagem e requer uma avaliação médica. A causa primaria é desconhecida, porém tendências genéticas, desequilíbrio químico do cérebro e ambiente podem ser fatores de sua causa. No Brasil são constatados mais de 150 mil casos por ano. ACESSE.